Questões sobre os sertões, pré-modernismo, com gabarito

Página Inicial

Questões sobre Os Sertões, pré-modernismo, com gabarito. Exercícios resolvidos sobre o livro de Euclides da Cunha autor pré-modernista no Brasil. Sugerido para as aulas de literatura de ensino fundamental e médio. 


Os sertões
by Pixabay

Questões sobre os sertões, pré-modernismo, com gabarito


Texto 01

Então, a travessia das veredas sertanejas é mais exaustiva que a de uma estepe nua.
Nesta, ao menos, o viajante tem o desafogo de um horizonte largo e a perspectiva das planuras francas.
Ao passo que a caatinga o afoga; abrevia-lhe o olhar; agride-o e estonteia-o; enlaça-o na trama espinescente e não o atrai; repulsa-o com as folhas urticantes, com o espinho, com os gravetos estalados em lanças, e desdobra-se-lhe na frente léguas e léguas, imutável no aspecto desolado: árvore sem folhas, de galhos estorcidos e secos, revoltos, entrecruzados, apontando rijamente no espaço ou estirando-se flexuosos pelo solo, lembrando um bracejar imenso, de tortura, da flora agonizante” (CUNHA, Euclides da. Os sertões. 29. Ed. Rio de Janeiro: Círculo do livro, 1975. p. 38).


Considerando o texto responda as questões do livro sertões abaixo


1. A respeito do livro Os sertões, afirmou o crítico Massaud Moisés: “É um ensaio recheado de elementos estéticos e literários”. Usando como exemplo o excerto acima, a opinião do crítico traduz-se em:
a) A relação empática entre o sujeito e o objeto observado determina os caracteres ensaísticos do texto.
b) Em essência, o texto revela fatos observados e sentidos numa simbiose entre a imaginação e a concepção estética da linguagem.
c) O texto apresenta um substrato linguístico de perfil estético, mas não se desvencilha de seu caráter dissertativo argumentativo.
d) O caráter ensaístico do texto esvazia de sentidos a atuação do sujeito.
e) Evidenciam-se os constituintes ficcionais que fazem do texto um produto da imaginação e da recriação estética.

2. Numa visão generalista, o excerto de Os sertões
a) apresenta imagens de um ambiente hostil, completamente recriadas pela imaginação do sujeito.
b) é exemplo de uma construção linguística mapeada por elementos constituintes de um texto dissertativo.
c) fundamenta-se nas circunstâncias, visto que, para o processo criador, seria impossível apresentar imagens da caatinga sem ser dependente daquele mundo hostil.
d) abdica das metáforas para não sucumbir aos apelos fantasiosos de uma narrativa ficcional.
e) não está centrado apenas na referência aos dados da realidade; consta-lhe também um tratamento estético, tanto na ordem dos sentidos quanto na estruturação semântica.

3. Mas, sendo também uma obra de ficção, o texto de Euclides da Cunha
a) vale-se da impessoalidade do discurso para revelar uma imagem do ambiente sertanejo esteticamente concebida.
b) privilegia uma ação cognoscitiva diante da realidade, ou seja, quer descrever o mundo exterior sem transpor as relações lógicas entre os significantes e os significados.
c) institui ao ambiente uma forma de expressão da caatinga a partir das correlações temporais lineares que se processam entre o mundo sensível e o sujeito.
d) constitui-se de uma concepção linguística tradicional para rever imagens preexistentes e singularizadas no processo criador.

e) é também um construto linguístico de caráter estético  esboçado por nuances subjetivas que evidenciam as interferências da emoção do sujeito sobre o ambiente. 

Gabarito


1C 2E 3E

.



Clique no ícone abaixo e compartilhe esta postagem em suas Redes Sociais!

Comentários