terça-feira, 26 de dezembro de 2017

FOEDERIS ARCA


Foederis Arca, de João da Cruz e Sousa. É certo que encontram-se muitas referências à cor branca, assim como à transparência, à translucidez, à nebulosidade e aos brilhos, e a muitas outras cores, todas sempre presentes em seus versos. (Wikipedia)


Foederis Arca, de João da Cruz e Sousa.





FOEDERIS ARCA


 Visão que a luz dos Astros louros trazes, 
 Papoula real tecida de neblinas
 Leves, etéreas, vaporosas, finas,
 Com aromas de lírios e lilazes.

 Brancura virgem do cristal das frases,
 Neve serena das regiões alpinas,
 Willis juncal de mãos alabastrinas,
 De fugitivas correções vivazes.

 Floresces no meu Verso como o trigo,
 O trigo de ouro dentre o sol floresce
 E és a suprema Religião que eu sigo...

 O Missal dos Missais, que resplandece,
 A igreja soberana que eu bendigo
 E onde murmuro a solitária prece!... 


Cruz e Souza
Broquéis


Por Literatura em Série

Veja também:


Compartilhe nas Redes Sociais!
compartilhe compartilhe compartilhe compartilhe


Observação:
Ressalvados os casos indicados ao contrário, as obras aqui publicadas tem como fonte material em Domínio Público, sendo obras livres em razão de alguma das hipóteses previstas na Lei de Direitos Autorais Lei Federal nº 9.610/98. Busca-se preservar ao máximo a grafia original. Para mais informações confira os Termos de Uso.


Blog especializado em Literatura com fins educativos. Principais temas abordados: literatura universal, literatura nacional, escritores, poemas literarios, livros e autores da literatura brasileira. Sugerido para elaboração de resumo e resenha.

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.