quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

Clamando...


Clamando..., de Cruz e Sousa. Segundo Antonio Candido, Cruz e Sousa foi o "único escritor eminente de pura raça negra na literatura brasileira, onde são numerosos os mestiços" (Wikipedia).
Clamando..., de Cruz e Sousa.

CLAMANDO...


 Bárbaros vãos, dementes e terríveis
 Bonzos tremendos de ferrenho aspecto,
 Ah! deste ser todo o clarão secreto
 Jamais pôde inflamar-vos, Impassíveis!

 Tantas guerras bizarras e incoercíveis
 No tempo e tanto, tanto imenso afeto,
 São para vós menos que um verme e inseto
 Na corrente vital pouco sensíveis.

 No entanto nessas guerras mais bizarras
 De sol, clarins e rútilas fanfarras,
 Nessas radiantes e profundas guerras...

 As minhas carnes se dilaceraram
 E vão, das llusões que flamejaram,
 Com o próprio sangue fecundando as terras...


Cruz e Sousa
Broquéis


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Top
Sobre | Termos de Uso | Política de Cookies | Política de Privacidade