quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

Clamando...


Clamando..., de Cruz e Sousa. Segundo Antonio Candido, Cruz e Sousa foi o "único escritor eminente de pura raça negra na literatura brasileira, onde são numerosos os mestiços" (Wikipedia).
Clamando..., de Cruz e Sousa.


CLAMANDO...


 Bárbaros vãos, dementes e terríveis
 Bonzos tremendos de ferrenho aspecto,
 Ah! deste ser todo o clarão secreto
 Jamais pôde inflamar-vos, Impassíveis!

 Tantas guerras bizarras e incoercíveis
 No tempo e tanto, tanto imenso afeto,
 São para vós menos que um verme e inseto
 Na corrente vital pouco sensíveis.

 No entanto nessas guerras mais bizarras
 De sol, clarins e rútilas fanfarras,
 Nessas radiantes e profundas guerras...

 As minhas carnes se dilaceraram
 E vão, das llusões que flamejaram,
 Com o próprio sangue fecundando as terras...



Cruz e Sousa
Broquéis



Por Literatura em Série

Veja também:


Compartilhe nas Redes Sociais!
compartilhe compartilhe compartilhe compartilhe


Observação:
Ressalvados os casos indicados ao contrário, as obras aqui publicadas tem como fonte material em Domínio Público, sendo obras livres em razão de alguma das hipóteses previstas na Lei de Direitos Autorais Lei Federal nº 9.610/98. Busca-se preservar ao máximo a grafia original. Para mais informações confira os Termos de Uso.


Blog especializado em Literatura com fins educativos. Principais temas abordados: literatura universal, literatura nacional, escritores, poemas literarios, livros e autores da literatura brasileira. Sugerido para elaboração de resumo e resenha.

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.