terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

Poema Sonho Branco, de Cruz e Sousa

Poema Sonho Branco, de Cruz e Sousa. João da Cruz e Sousa. Seus poemas são marcados pela musicalidade (uso constante de aliterações), pelo individualismo, pelo sensualismo, às vezes pelo desespero, às vezes pelo apaziguamento, além de uma obsessão pela cor branca (Wikipedia)

Poema Sonho Branco, de Cruz e Sousa


SONHO BRANCO


 De linho e rosas brancas vais vestido,
 Sonho virgem que cantas no meu peito!...
 És do Luar o claro deus eleito,
 Das estrelas puríssimas nascido.

 Por caminho aromal, enflorescido,
 Alvo, sereno, límpido, direito,
 Segues, radiante, no esplendor perfeito,
 No perfeito esplendor indefinido...

 As aves sonorizam-te o caminho...
 E as vestes frescas, do mais puro linho
 E as rosas brancas dão-te um ar nevado...

 No entanto, Ó Sonho branco de quermesse!
 Nessa alegria em que tu vais, parece
 Que vais infantilmente amortalhado! 

Cruz e Sousa
Broquéis

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Top
Sobre | Termos de Uso | Política de Cookies | Política de Privacidade