sábado, 24 de fevereiro de 2018

Sonhador

Poema Sonhador, de Cruz e Sousa.  João da Cruz e Sousa (Nossa Senhora do Desterro, 24 de novembro de 1861 — Curral Novo, 19 de março de 1898) foi um poeta brasileiro. Com a alcunha de Dante Negro ou Cisne Negro, foi um dos precursores do simbolismo no Brasil. (Wikipedia)


Poema Sonhador, de Cruz e Sousa.


SONHADOR


 Por sóis, por belos sóis alvissareiros,
 Nos troféus do teu Sonho irás cantando,
 As púrpuras romanas arrastando,
 Engrinaldado de imortais loureiros.

 Nobre guerreiro audaz entre os guerreiros,
 Das Idéias as lanças sopesando,
 Verás, a pouco e pouco, desfilando
 Todos os teus desejos condoreiros...

 Imaculado, sobre o lodo imundo,
 Há de subir, com as vivas castidades,
 Das tuas glórias o clarão profundo.

 Há de subir, além de eternidades,
 Diante do torvo crocitar do mundo,
 Para o branco Sacrário das Saudades! 


Cruz e Sousa
Broquéis


Por Literatura em Série

Veja também:


Compartilhe nas Redes Sociais!
compartilhe compartilhe compartilhe compartilhe


Observação:
Ressalvados os casos indicados ao contrário, as obras aqui publicadas tem como fonte material em Domínio Público, sendo obras livres em razão de alguma das hipóteses previstas na Lei de Direitos Autorais Lei Federal nº 9.610/98. Busca-se preservar ao máximo a grafia original. Para mais informações confira os Termos de Uso.


Blog especializado em Literatura com fins educativos. Principais temas abordados: literatura universal, literatura nacional, escritores, poemas literarios, livros e autores da literatura brasileira. Sugerido para elaboração de resumo e resenha.

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.